Agricultura do sagrado: terra e alimento

Para os povos originários, a terra, o céu e os seres vivos tem uma ligação simbiótica, formam um mesmo corpo-espírito. As atividades ligadas à terra têm uma relação direta não apenas com necessidades alimentares, econômicas e de moradia, mas também culturais e espirituais. Os povos indígenas são os guardiões dessa relação de cuidado, troca e equilíbrio entre o planeta e os seres humanos. Entretanto, a precarização de suas vidas diante de um sistema sócio-político-econômico que os colocam como obstáculos de interesses econômicos e de poder, põe em risco não apenas os seus costumes e bem-estar, como também esses ensinamentos guardados por suas culturas, como a agricultura do sagrado. As comunidades indígenas caminham no presente entre a adaptação a costumes e tecnologias contemporâneas e o processo de manutenção, retomada e fortalecimento de seus saberes ancestrais.

Kotkuphi - acompanha a colheita, o preparo do alimento, o canto, e demais atividades envolvidas na realização de um yãmîyxop, o ritual, em homenagem ao yãmîy ("espírito") da mandioca. O filme dá a dimensão da importância do espiritual e do sagrado no cotidiano da cultura Maxakali, bem como da beleza e da complexidade cênica e criativa de seus rituais transbordantes de cores, adereços, cenários, cantos, ações e simbologias.
Terra Nua - tem um tom crítico sobre a produção agrícola, trazendo um paralelo das práticas culturais ancestrais e de como novas práticas coloniais vêm interferindo na manutenção natural do curso das culturas, principalmente na alimentação. A narrativa monta um retrato do abandono da agricultura ancestral Pankararu.

Casa de Farinha dos Tinguí-Botó - registra a produção na casa de farinha, sua forma de cultivar a raiz, o maquinário mais moderno que usam atualmente. A cultura da macaxeira é uma atividade que não é apenas fonte de alimentação e renda, mas também tem uma grande importância cultural e espiritual para seu povo.

Saúde da terra - narra a trajetória de Rita Muniz, que voltou a trabalhar com a terra, com agricultura, para ampliar seu auto-conhecimento e retomou uma atividade ancestral de seu povo. Traz também matérias jornalísticas e o relato crítico de Maria Muniz questionando o processo de demarcação de terras e o uso indiscriminado de agrotóxicos. “Índio sem terra não tem saúde”.

Kotkuphi

Núcleo/Coletivo: Pajé Filmes

Direção: Isael Maxakali

Etnia: Maxakali

Ano: 2012

Duração: 29 minutos

Terra Nua

Núcleo/Coletivo: Olhar da Alma Filmes

Direção: Alexandre Pankararu, Graciela Guarani

Etnia: Pankararu

Ano: 2014

Duração: 20 minutos

Saúde da terra

Núcleo/Coletivo: Yawar

Direção: Olinda Muniz Wanderley

Etnia: Pataxó Hã Hã Hãe

Ano: 2021

Duração: 12 minutos